NOTÍCIAS

29/04/2021
Mercado aquecido: Odontologia do futuro traz desafios digitais para profissionais da área

Por: Daniel Santos

() comentários

Ampliação na busca por saúde bucal vai exigir soluções mais ágeis para beneficiar os pacientes

Dados apresentados pela companhia irlandesa 'Research and Markets', uma conceituada player de pesquisa de mercado, apontam que, em 2023, o mercado odontológico mundial deve movimentar cerca de US$ 36 bilhões.

Isso representa um crescimento médio anual de quase 6%, considerando os últimos três anos. O estudo sugere que o aquecimento no setor é reflexo de diversos fatores, como aumento dos cuidados com saúde bucal, envelhecimento da população e avanços tecnológicos da indústria.

 

O especialista, Mestre e Doutor em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial (CTBMF) Rodrigo Beltrão prevê que o fluxo digital ganhará cada vez mais espaço nos consultórios

 

Você deve estar se perguntando como ficam esses números em nível nacional, certo? No Brasil, o cenário é desafiador. O país possui o maior número de cirurgiões-dentistas em atividade. Conforme levantamento do Conselho Federal de Odontologia (CFO), divulgado em 2019, são aproximadamente 330 mil profissionais em atuação.

Se a previsão é de que daqui há dois anos a Odontologia estará movimentando cifras milionárias com estatísticas otimistas pelo mundo, como se destacar em um mercado cada vez mais competitivo? 

O especialista, Mestre e Doutor em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial (CTBMF) Rodrigo Beltrão, coordenador de pós-graduação lato sensu e educação continuada da IMED, prevê que o fluxo digital ganhará cada vez mais espaço nos consultórios. “Os dentistas de sucesso estarão cada vez mais envolvidos na gestão das clínicas, planejamento dos casos e coordenação das equipes multidisciplinares. É claro que dentistas habilidosos e criativos sempre terão espaço, mas cada vez mais deverão ter suas skills de gestão e inovação incentivadas”, aponta.

Como se tornar um dentista do futuro?

Ações necessárias para se tornar um dentista do futuro vão além de simplesmente dominar a tecnologia associada à Odontologia Digital, mas, principalmente, o foco no planejamento dos casos, e no desenvolvimento de competências de gestão pessoal e financeira. “O dentista do futuro tem que sair da faculdade com seus objetivos profissionais definidos, assim como as etapas que devem ser cumpridas para chegar ao sucesso. A Odontologia do ‘primeiro me formo e depois deixo a vida me levar para ver o que fazer’ acabou! Cada vez mais, a gestão de carreira será uma necessidade imediata dos futuros odontólogos, que deverão ter habilidades de comunicação, comportamento, inovação e empreendedorismo desenvolvidas em sua formação acadêmica”, orienta o professor Rodrigo.

Em um universo de tantas mudanças e cirurgiões-dentistas cada vez mais habilitados para executarem diferentes tipos de procedimentos, a Odontologia, com a devida observação das questões éticas do CEO (Código de Ética Odontológica) e dentro da área de atuação que compete ao cirurgião-dentista, tem um presente e um futuro brilhantes pela frente.

“Por exemplo, podemos perceber a importância da Odontologia Hospitalar neste contexto de pandemia, ela está realmente salvando vidas”, reflete o presidente do Conselho Regional de Odontologia do RS (CRO/RS), Nelson Eguia.

Para Eguia, um futuro promissor aguarda a Odontologia com tecnologia pronta para atuar na saúde bucal dos pacientes. “Precisa, antes de tudo, ser um excelente profissional na área de atuação. Essa base só é construída com aperfeiçoamento permanente. O cirurgião-dentista é um eterno estudante e não cansa de buscar as melhores técnicas para sanar os problemas dos pacientes. Além disso, também é importante ter um posicionamento correto nas redes sociais, que não transgrida o CEO. 

 

O presidente do Conselho Regional de Odontologia do RS (CRO/RS), Nelson Eguia enxerga um futuro promissor para a Odontologia com tecnologia pronta para atuar na saúde bucal dos pacientes

 

Fascinado por tecnologia, especialista em prótese dentária e pós-graduando em Odontologia Digital, o cirurgião-dentista Eduardo Picon acredita que a odontologia do futuro não deverá perder a sua essência, no sentido de que seu principal objetivo será a saúde bucal das pessoas, reestabelecendo função e autoestima. “Penso que a grande diferença será a tecnologia que teremos à disposição, muitas das quais ainda nem imaginamos como serão. O que imagino, pelo que já dispomos hoje, é que será cada vez mais digital, promovendo tratamentos mais rápidos e menos invasivos. Certamente a aproximação dos dentistas aos recursos digitais será uma necessidade cada vez mais eminente. Não teremos como enfrentar um mercado tecnológico com atendimentos analógicos. Se hoje isso é possível, é porque ainda são poucos os dentistas que migraram para o digital. Mas as próximas gerações de dentistas já virão prontas em suas formações acadêmicas, praticamente obrigando colegas mais antigos a se atualizarem, ou aposentarem”, declara.

 

Em seu consultório, Eduardo Picon utiliza softwares de desenho e planejamento digital, scanner intra-oral e impressora 3D.

 

Desenho do Sorriso

Para o cirurgião-dentista considerado referência no uso da técnica Digital Smile Design e professor Rafael de Liz Pocztaruk, a tecnologia facilita o dia a dia no consultório. “O fluxo digital traz conforto e precisão também para o paciente nos procedimentos, sejam eles implantes ou coroas e também nas cirurgias guiadas e planejamento de próteses.”

O Digital Smile Design é uma ferramenta recente no mercado, mas que permite o planejamento e comunicação em odontologia estética. Ou seja, possibilita o planejamento virtual do tratamento estético do paciente através do computador. Por conta disso, o paciente visualiza como ficará seu sorriso antes de iniciar o procedimento baseado na análise fotográfica e videográfica para entender a relação dos dentes, gengiva, lábios e face em movimento. 

 

Para o cirurgião-dentista considerado referência no uso da técnica Digital Smile Design e professor Rafael de Liz Pocztaruk, a tecnologia facilita o dia a dia no consultório

 

“Todo o fluxo é digital. Desde o início até o final, a principal aliada é a tecnologia. O futuro da Odontologia é a realização de todos os procedimentos guiados pela face do paciente. Eu acredito que, no futuro, nosso trabalho será  em todas as possibilidades, que proporcionará maior previsibilidade no nosso resultado estético. Eu vejo que os dentistas terão assertividade maior e qualificação em entregar tratamentos e procedimentos guiados com mais qualidade.”

Formada há 7 anos em Odontologia, estimulada pela paixão na área da saúde, por sorrisos e pelo cuidado, a cirurgiã-dentista Fabíola Barbon comenta que o aperfeiçoamento para garantir um lugar no futuro da profissão é constante e diário. “ Na graduação, já tive contato com o planejamento digital. Primeiramente, comecei com a especialização em Odontologia Digital na IMED no ano passado, mas o aperfeiçoamento deve ser diário. A odontologia digital avança a largos passos e, com isso, cursos, leituras de casos clínicos publicados e troca de ideias com outros profissionais se fazem necessários diariamente”, orienta.

 

Para a cirurgiã-dentista, Fabíola Barbon o aperfeiçoamento para garantir um lugar no futuro da profissão é constante e diário.

 

No consultório, planejamento digital baseado em fotografias e análise facial são parte da rotina de Fabíola. “Em conjunto, utilizo tomografias computadorizadas para planejamento cirúrgico com implantes. Aos poucos, venho incorporando o escaneamento intra-oral, porém ainda não possuo scanner, sendo assim, acabo fazendo o workflow digital em parceria com laboratórios”, acrescenta.

Centro de Tecnologia e Inovação em Odontologia

Para possibilitar aos acadêmicos o desenvolvimento profissional em todos os estágios do aprendizado do fluxo digital em odontologia, o Centro de Tecnologia e Inovação em Odontologia nasceu de uma parceria entre IMED e CDI - Centro de Diagnóstico por Imagem em Odontologia, na perspectiva de criar um ambiente dentro da clínica, que permitisse uma imersão dentro do fluxo digital de odontologia aos alunos de Graduação e Pós-Graduação. Estarão à disposição equipamentos e tecnologias como tomógrafo cone bean digital, raio X panorâmico digital, raio X periapical digital, impressora 3D para uso odontológico, scanner intraoral e software para planejamento 3D. 

“O CDI vem para suprir este espaço aliando o conhecimento científico acadêmico da IMED com um foco profissional de um mercado em constante mudança e evolução. O Centro de Inovação e Pesquisa CDI/IMED não tem paralelo na Odontologia Brasileira, um espaço para novas ideias e soluções”, comenta Vinicius Dutra, sócio-fundador do CDI.

Os estudantes receberão o treinamento para manuseio e aplicação de tecnologias nos tratamentos dos seus pacientes, utilizando os fluxos digitais dentro da clínica, nas etapas mais avançadas do curso de graduação e também na pós-graduação. 

“A Odontologia Digital consiste em uma série de ferramentas que estão transformando a maneira de se praticar Odontologia. Ao invés de tecnologias analógicas, como moldagens e modelos de gesso, hoje já é possível um fluxo 100% digital, possibilitando um planejamento acurado sem a necessidade da presença física dos pacientes em todos os passos do tratamento”, finaliza Vinicius.

 
Galeria de Imagens
comentários sobre esta Notícia
Quero me inscrever
Fechar

Registrar Interesse

Se interessou pelo curso? Preencha os campos abaixo com seus dados e aguardo pelo nosso contato para mais informações.