Comunicação

Notícias

VOLTAR
29/04/2021
Um novo símbolo para o curso de Arquitetura e Urbanismo da IMED

Por: Karen Vidaleti

() comentários

Por três dias, o Seminário de Arquitetura e Urbanismo abordou sustentabilidade, tecnologia e meio ambiente, em uma programação intensa que incluiu o concurso ArqDesign

Sustentabilidade, tecnologia e meio ambiente estiveram no centro da programação do Seminário de Arquitetura e Urbanismo da IMED. O evento online encerrou atividades na noite desta quarta-feira (29), com a revelação dos vencedores da primeira edição do concurso de design criativo ArqDesign 2021, que desafiou estudantes a criarem um mobiliário para representar a graduação em Arquitetura e Urbanismo da IMED. Com o resultado, o curso ganha um novo símbolo, a cadeira X.

O design vencedor, assinado pelos acadêmicos Amanda Almeida, Matheus Silveira e Kleber Rodrigues, foi escolhido após workshops, palestras com profissionais da área, voto popular e análise da banca avaliadora. A cadeira possui visual orgânico/contemporâneo, oferecendo aos usuários o conforto necessário para descanso entre as atividades cotidianas. O projeto é composto por 29 peças envernizadas de chapa de compensado naval cortadas à laser, três barras roscadas de tração transversal que farão o travamento do eixo central e mais duas peças extras de compensado naval, que serão coladas nas laterais com objetivo de esconder o travamento central.

Cadeira X será produzida e irá integrar o mobiliário dos campi da instituição

 

Segundo os estudantes, o projeto, bem como materiais e cores, foi pensado e desenvolvido para que a cadeira se incorpore à identidade da instituição e não seja apenas um elemento solto dentro das suas instalações. “Eu e meus colegas, Kleber Rodrigues e Matheus Silveira, estamos muito felizes com o resultado! Foi um concurso difícil com projetos lindos e ganhar o primeiro lugar é gratificante! Foram dias de trabalho intenso e de muito aprendizado, estamos gratos por essa oportunidade que a IMED nos ofereceu”, afirma Amanda Almeida, estudante do 5° semestre do curso, no campus Porto Alegre.

Inicialmente, sete projetos foram habilitados a participar do concurso. Após votação aberta no Instagram, os cinco designs mais votados seguiram para a próxima etapa da competição. A proposta ganhadora será produzida em tamanho real pela Interiore Marcenaria, apoiadora do concurso, e um exemplar passará a integrar o mobiliário de cada campus da instituição.

Desde segunda-feira (26), estudantes do curso vivenciaram uma programação intensa de palestras, minicursos e oficinas relacionados às temáticas deste edição. “O grande tema do SAU foi definido em função do cenário que vivemos hoje. Um (novo) mundo de inúmeras possibilidades, em que a tecnologia, a sustentabilidade e o meio ambiente são premissas essenciais”, explica a coordenadora do curso de Arquitetura e Urbanismo no Campus Porto Alegre, professora Giulie Baldissera, que integrou a comissão de organização ao lado das docentes Anicoli Romanini, Aline Mendes, Jéssica Portella e Eliká Ceolin (também coordenadora de curso, no campus Passo Fundo).

“O SAU já tem por tradição oferecer oficinas que respondam às demandas de representação gráfica que os alunos nos trazem, trabalhando com softwares específicos em questões de diagramação de pranchas e tratamento de imagens. Sempre tentamos priorizar nossos próprios alunos (regulares ou egressos) que tenham essa expertise para serem os oficineiros. Algumas das oficinas são ministradas pelos nossos professores também, que acabam surgindo a partir do interesse que identificamos nos alunos”, completa.

 

Sustentabilidade

Pensando no reuso de materiais e redução do desperdício, o evento abordou a arquitetura modular, por meio do uso de containers. O arquiteto Fábio Casanova, egresso da IMED, trouxe o projeto Lake Loft, que participou da CasaCor Santa Catarina e foi premiado na categoria Prêmio Planeta Casa – Melhor adequação ao tema Sustentabilidade. 

Outro convidado foi o arquiteto Rodrigo Kirck, um dos vencedores da 5º edição do Prêmio Architizer Awards com o projeto ‘Container’, sede do seu escritório. A programação voltada ao tema da sustentabilidade contou ainda com Letícia Frölich, CEO da Montara. O escritório é especializado em construções alternativas e arquitetura sustentável e atua com projetos em arquitetura modular, painéis monolíticos com isolamento térmico em EPS e painéis DKT.

 

Tecnologia

No campo da tecnologia, é crescente o uso de aplicativos e softwares como suporte e meio para a construção civil. A velocidade das atualizações tecnológicas se torna cada vez mais rápida e, aos profissionais da área, cabe a missão de acompanhar as possibilidades que surgem. Para explorar o assunto, o evento convidou Juan Carlos Germano, fundador e CEO da AugIn, a principal plataforma de Realidade Aumentada da América Latina para a construção civil. Além dele, também compartilhou suas ideias e experiência com os participantes o arquiteto Marcos Vinícius de Lima, também egresso do Mestrado em Arquitetura da IMED, que atualmente trabalha com startups e desenvolvimento de aplicativos de gestão e realidade aumentada na área da construção civil.

 

Meio ambiente

No encerramento, o evento trouxe a debate a importância da presença da vegetação em nossa vida. A arquiteta Alessandra Paim, mestre em sustentabilidade, falou sobre temas que envolvem a sustentabilidade, agricultura urbana e design biofílico - o conceito busca aproveitar a afinidade com a natureza para criar ambientes onde possamos viver, trabalhar e aprender com mais saúde, melhorando o desempenho e bem-estar físico e mental das pessoas. Alessandra relatou como levou estes princípios para dentro de casa, desde o início do período de isolamento social.

 

Se você perdeu a edição 2021 do SAU, ainda dá tempo de conferir parte da programação no canal da IMED no Youtube

Galeria de Imagens
comentários sobre esta Notícia