Comunicação

Notícias

VOLTAR
22/10/2019
Semana Acadêmica Interinstitucional da Medicina trata de Urgências e Emergências Médicas

Por: Daniel Santos

() comentários

Atividade reúne estudantes da IMED e Universidade Federal Fronteira Sul (UFFS)

Chegou à IV edição a Semana Acadêmica Interinstitucional da Medicina de Passo Fundo, de uma ideia que surgiu em 2016, saiu do papel no mesmo ano após várias reuniões, entendimentos e trabalho em equipe. O que não foi diferente nos anos seguintes.  A abertura que ocorreu na tarde desta segunda-feira, 21, debateu com os estudantes e profissionais da saúde os temas: ‘Responsabilidades do médico na emergência’, com a médica Joana Rovani, Luan Silva trouxe suas considerações acerca do assunto ‘Protocolo de Manchester’, a ‘Crise asmática na emergência’, ficou com Caroline Barbiero e ‘Politrauma’ , com Caroline Chandler Pedrozo.

“Sem dúvidas, além do ganho intelectual através das palestras e pesquisas, a semana acadêmica interinstitucional proporciona um ambiente de união e integração entre duas instituições com perfis diferentes, mas com o mesmo propósito.  Formar profissionais médicos capazes de construir uma carreira de sucesso e, acima de tudo, entregar cuidados em saúde de qualidade para a sociedade”, relata o estudante de Medicina da IMED, Jefferson Cunha, que também compõe a comissão organizadora do evento.

 

Jefferson aponta que grande maioria dos médicos recém-formados, o pronto atendimento e as emergências são a porta de entrada no mercado de trabalho. “Trazendo muita insegurança, devido o início da carreira e talvez inexperiência. Pois, diferentemente do paciente ambulatorial, na emergência tempo é vida. Cada minuto perdido sem saber como iniciar o manejo pode ocasionar sequelas irreversíveis em um paciente que está tendo um AVC, por exemplo. Dentre tantos outros cenários possíveis dentro de uma unidade de urgência e emergência”, explica.

A programação que segue até essa quarta-feira, 23, no Auditório Central da IMED, campus Passo Fundo, trata de algumas das principais causas de atendimento nas rotinas de emergência com profissionais que possuem ampla experiência nos temas propostos. “Além de não esquecermos de abordar as responsabilidades éticas e jurídicas do médico em uma emergência, que muitas vezes acabam passando batido e geram grandes consequências aos profissionais”, finaliza o estudante.

Galeria de Imagens
comentários sobre esta Notícia