Como Logar?

Comunicação

Notícias

VOLTAR
11/10/2018
Propostas inovadoras e empreendedoras como possibilidades para a educação

Por: Francine Tiecher

() comentários

Com o intuito de gerar um ambiente de troca de experiências sobre as ações que podem ser desenvolvidas em nível do ensino superior, com propostas inovadoras e voltadas para a resoluções de problemas reais da sociedade, as alunas Sara Rossato De Cesaro (Arquitetura e Urbanismo) e Juliana Vieira Magrin (Odontologia) que representaram a IMED durante o Hacklab promovido no 18º SEMESP, compartilharam com coordenadores de curso e professores de graduação e mestrado da instituição as experiências vividas no maior evento do ensino superior da América Latina.

A iniciativa teve como foco apresentar os projetos desenvolvidos durante o concurso que ocorreu em São Paulo, mostrando a todos que é possível diversificar as práticas de ensino, propondo ações interdisciplinares e práticas. A apresentação dos projetos foi feita em uma das etapas do projeto de reformulação curricular dos cursos de graduação da IMED, que buscam na educação empreendedora, ensino híbrido e aprendizagem ativa a proposta de currículos que permitam identificar soluções para problemas reais da sociedade, em diferentes contextos.

Para a Gerente Acadêmica da IMED, Verônica Paludo Bressan, o momento é de valorização da experiência das alunas. Elas relataram que tiveram a oportunidade de conhecer técnicas e métodos não vistos na graduação e aprender na prática. Os projetos desenvolvidos eram de áreas transversais, diferentes daquelas de formação das alunas, o que vai ao encontro de uma nova proposta curricular, à qual a IMED está atenta. Somente os conhecimentos técnicos dos estudantes, específicos de sua área de formação, não são mais suficientes para garantir sua inserção no mercado de trabalho. É necessário que sejam desenvolvidas competências compatíveis com a nova sociedade em que estamos inseridos, como a criatividade, a resolução de problemas e o pensamento crítico.

As alunas da IMED foram escolhidas entre mais de 180 inscritos, a partir de um vídeo em que propunham melhorias para o Ensino Superior e relatavam suas experiências com inovação e educação. Estiveram entre os selecionados de todo o Brasil para participar do HackLab do SEMESP, com o tema Inclusão no Ensino Superior, sendo que Sara integrou a equipe vencedora da maratona empreendedora. As soluções, desenhadas por meio da visão e experiência das jovens estudantes, aliadas aos desafios da 4ª Revolução Industrial, foram apresentadas a mais de 700 gestores educacionais. Como o nome sugere, as estudantes tiveram o acesso a um laboratório equipado com ferramentas para criação e prototipação de suas ideias.

Galeria de Imagens
comentários sobre esta Notícia