Comunicação

Notícias

VOLTAR
24/05/2022
Mestrado em Psicologia: 5 anos impactando a sociedade e impulsionando a ciência

Por: Francine Tiecher

() comentários

IMED é a única instituição da região Norte do Rio Grande do Sul a oferecer o programa nesta área, e a impactar a realidade em que está inserida por meio de pesquisas de inserção social

 

Impactar realidades. Ser geradora de transformações. Contribuir de forma efetiva para solucionar problemas reais da sociedade. Ser um agente permanente de mudanças. Desenvolver métodos e ferramentas para um mundo melhor. Gerar conhecimento para as futuras gerações.

A ciência não pode ser definida apenas por um propósito. Ela é o elo entre a sociedade e o que o mundo precisa, ela é geradora de esperança frente às adversidades e a realidade que se apresenta, dia após dia.

É dentro das instituições que a ciência tem seu berço. Lugares onde há fomento de pesquisa, de instigar pensamentos e reflexões, de fazer da curiosidade ou de questionamentos um ambiente propício para a busca por respostas e soluções para o que se apresenta ao nosso redor.

E é nesse contexto de impactar a realidade em que está inserida e de gerar conhecimento por meio de pesquisas de inserção social que o Mestrado em Psicologia da IMED teve início, no ano de 2016, após sua aprovação pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPES e pelo Ministério da Educação, responsáveis pela expansão e consolidação da pós-graduação stricto sensu no país.

“O Mestrado em Psicologia da IMED é o único programa de Psicologia da Região Norte do estado do Rio Grande do Sul e tem como uma das principais responsabilidades a promoção de pesquisas e de atividades de inserção social que transformem e impactem a realidade da comunidade, dos estudantes, dos profissionais, das organizações e das instituições nos seus mais diferentes contextos”, comenta a Coordenadora do Programa, Dra. Camila Rosa.

 

Camila ainda destaca que “criado com base nas linhas de pesquisa “Organizações, Avaliação e Intervenções Psicossociais” e “Saúde, Avaliação e Intervenções’, o PPGP se configura como um importante polo de formação de recursos humanos de Passo Fundo e região, amparado na missão, visão e valores institucionais”.

 

Quando tudo começou

O professor Dr. Vinícius Ferreira, foi o primeiro Coordenador do Mestrado e participou de todo o processo de tramitação e autorização do curso junto à Capes. Ele conta que o período foi bastante desafiador devido ao fato do programa ser ofertado de forma inédita na região, já que mestrados e doutorados na área antes eram tradicionalmente ofertados apenas em regiões metropolitanas ou grandes centros.

“Aqui no Norte do Rio Grande do Sul e abrangendo também o Oeste Catarinense, nós somos o único programa de pós-graduação em Psicologia. Então foi desafiador construir uma proposta que convencesse a CAPES da importância, da relevância e da necessidade que a região tinha de um mestrado na área. Ter contado com a colaboração de todos os colegas que participaram ativamente do projeto foi fundamental para a consolidação e concretização deste projeto, porque todos trouxeram experiências e sua titulação, e isso fez toda a diferença na construção da proposta do mestrado. Quando ocorreu o início da primeira turma, foi um momento muito emocionante, porque quando o curso abre suas atividades e temos os nossos primeiros alunos, é um marco em que começamos de fato concretizar a proposta”, conta.

 

Em cinco anos de atuação, o Mestrado em Psicologia já formou mais de 70 cientistas para a sociedade e atualmente outros 40 estão em processo de construção de suas pesquisas.

“Para mim foi muito importante ter sido o primeiro coordenador do curso e também ter liderado a elaboração do projeto. É a realização de uma grande oportunidade profissional e sentíamos a necessidade do mestrado em psicologia aqui na região. Então foi um processo que foi muito importante para mim pessoalmente e profissionalmente. É uma coisa que me deixou muito feliz, e ficamos cada vez mais contente pelo fato vermos a grande procura que o programa tem, e principalmente como o mestrado tem impactado positivamente na vida dos alunos. Então é muito gratificante ver o sucesso desse trabalho todo”, pontua Vinícius.

No ano de 2016, a pesquisa em psicologia já era realizada na IMED, mas estava únicamente vinculada à graduação.

 

Mestrado como divisor de águas e catalizador de oportunidades

O mestrado pode ser encarado como um grande catalizador de oportunidades. Ele contribui para a formação crítica e analítica do aluno, processo esse onde compreendem a construção do conhecimento além da pesquisa, ampliando o leque de possibilidades e a visão de múltiplas trajetórias. É isso o que representa o mestrado para o egresso Willian Roger Dullius, que finalizou o curso em 2018.

“Se você tem a percepção de que pode ser um pesquisador, tem interesse em dar sequência e seguir uma carreira de investigação, você pode ter diversas possibilidades, que vão além de ser um professor e atuar na docência. Na psicologia, você pode aplicar seu olhar crítico e seu conhecimento científico para colocar em ação a assistência com esse viés mais qualificado, tanto em relação a assistência ao seu paciente quanto ao seu cliente, por exemplo”, pontua William.

O egresso conta que após a conclusão do mestrado, surgiu a oportunidade de iniciar o doutorado, desejo esse impulsionado pelo gosto em seguir nessa área.

“Depois do mestrado eu acabei atuando na assistência como enfermeiro, vinculando com o doutorado em envelhecimento humano. Então eu vejo que ter essa vivência do mestrado faz a diferença, pois cria-se um olhar mais crítico em relação ao trabalho desenvolvido. Trabalhar com essa parte de dados, com a visão crítica e analítica, proporciona um melhor desempenho na assistência ao paciente, por desenvolvermos no curso essa análise mais qualificada. Depois disso, acabei sendo convidado a atuar como docente no curso técnico de enfermagem, e essa visão adquirida no decorrer do mestrado fez toda a diferença para essa conquista”, pontua Dullius.

 

Para ele, que foi instigado pelos docentes a seguir na área científica, ter o apoio de profissionais capacitados, competentes e empáticos fez muita diferença no processo de ensino e aprendizagem. Isso também se refletiu em uma oportunidade internacional.  

“Durante o mestrado em Psicologia, consegui uma bolsa de estudos do governo canadense, para aperfeiçoar a minha pesquisa. Também pude aprender sobre a forma de fazer ciência do Canadá, tive a oportunidade de auxiliar em outros estudos e isso, com certeza, me diferenciou. Essa experiência beneficiou minha carreira, onde pude vivenciar a troca de conhecimento entre áreas e instituições, e também consegui levar o nome da IMED para o exterior, demonstrando que existem oportunidades reais de realizar essa troca de conhecimento”, conta William.

 

Contribuições para a sociedade

O Mestrado em Psicologia da IMED vem fazendo produções importantes e de relevância dentro da área, principalmente voltadas para suas áreas de concentração, que envolve principalmente a saúde e a psicologia clínica, e ainda a psicologia voltada para as organizações, empresas e instituições. 

“Trabalhando em sinergia, esses dois segmentos conseguem oferecer para a sociedade grandes contribuições em termos de pesquisa, e também em relação à capacitação dos nossos alunos.  Isso porque uma titulação de mestrado não tem por objetivo apenas formar para a docência e para o início da pesquisa, mas ela capacita o profissional para ter um pensamento e uma prática mais crítica na sua área de trabalho”, destaca Vinícius.

“A proposta do nosso mestrado em psicologia nasceu dos próprios docentes da graduação e, para a Escola de Saúde, foi um importante passo em prol da construção de conhecimento na área. Fazer ciência é um dos pilares primordiais de uma instituição de ensino, que possui um papel essencial na transformação de realidades, por ser um ambiente de fomento à questionamentos, à busca por respostas e à construção de soluções. A ciência é indispensável para o desenvolvimento da sociedade e para a soberania de um país, e na pandemia ela se mostrou ainda mais importante e fundamental para que tenhamos qualidade de vida. É por isso que fazer ciência se torna indispensável nos dias atuais, como forma de impactar positivamente o ecossistema social e de aplicar o conhecimento adquirido na prática profissional”, frisa a Diretora de Pós-graduação Stricto Sensu, Pesquisa e Extensão da IMED, Dra. Caroline Calice da Silva.

 

Comemorações

Para marcar as comemorações dos cinco anos do Mestrado em Psicologia, ao longo do ano uma série de palestras serão realizadas. Promovido pelos professores do PPGP Dr. Jean Von Hohendorff, Dr.ª Juliane Ruffatto, Dr. Luís Henrique Paloski e Dr.ª Márcia Fortes Wagner, os bate-papos vão contar com a presença de egressos do curso que vão compartilhar, além dos estudos desenvolvidos dentro do programa, o impacto que o curso trouxe para suas trajetórias acadêmicas e profissionais. A atividade é gratuita e aberta a toda comunidade. O cronograma completo das palestras e o formulário de inscrição podem ser encontrados no link: https://www.even3.com.br/mestradopsicoimed/

O primeiro encontro contou com a participação do egresso Willian Roger Dullius, que debateu com os participantes o Compromisso Social da Pesquisa Científica.

Galeria de Imagens
comentários sobre esta Notícia