Comunicação

Notícias

VOLTAR
27/04/2020
Matriciamento IMED registra mais de 1.000 acompanhamentos

Por: Daniel Santos

() comentários

Programa acompanha pacientes com sintomas gripais

Criado para atender às demandas do Hospital de Clínicas para o acompanhamento de pacientes e familiares que estão em isolamento domiciliar devido a sintomas gripais, o Programa de Matriciamento em Teleorientamento da IMED é uma das ações da Instituição para o enfrentamento do Coronavírus. Alunos do Curso de Medicina da IMED também estão inseridos em várias frentes de trabalho e de auxílio à população.                   

Recomendado pelos protocolos do Ministério da Saúde em meio a pandemia causada pelo novo coronavírus (Covid-19), o Programa já atendeu mais de 1.000 pacientes em Passo Fundo e região. “Diariamente recebemos pacientes para incluirmos no programa e fazer o acompanhamento. Realizamos o contato telefônico, explicamos sobre nosso serviço, que é novidade para quase todos pacientes, acompanhamos a cada de 24 ou 48 horas, tiramos as dúvidas e ficamos à disposição o tempo todo para que eles possam nos ligar. O feedback recebido pelos alunos é positivo e tem boa aderência por parte dos acompanhados. Além do paciente, também assistimos à família para identificar casos que necessitem serem encaminhados para avaliação médica presencial na rede de saúde.

Na central, cerca de cinco alunos por turno, com cinco linhas telefônicas se revezam para entrar em contato com os pacientes”, explica o estudante de Medicina da IMED, Vítor Boniatti Neves – que coordena as atividades junto de professores preceptores.

O professor do curso de Medicina e coordenador do Internato Médico explica que a proposta surgiu a partir da necessidade do Hospital de Clínicas de Passo Fundo e do Hospital Escola IMED HC em seguir as normativas de atendimentos do Ministério da Saúde, uma vez que todo paciente é atendido com síndrome gripal, seja ele suspeito de COVID-19 ou não.  “Muitas vezes ele pode apresentar a piora no seu quadro e precisa ter um acompanhamento para orientá-lo quanto ao que deve ser feito”, explica o professor Lucas.

 

 

Além do atendimento médico realizado por alunos do 9° nível de Medicina, supervisionados por professores preceptores, o programa também oferece auxílio psicológico. Após 14 dias, os pacientes recebem alta, o que permite que novos pacientes sejam atendidos conforme o encaminhamento do hospital.  Os atendimentos são registrados e acompanhados de forma a seguir a legislação e estão em pleno funcionamento dentro da estrutura do Hospital de Clínicas de Passo Fundo.

Galeria de Imagens
comentários sobre esta Notícia