Comunicação

Notícias

VOLTAR
09/12/2019
IMED e Escola Livre de Arquitetura recebem David Barragán, do Al Borde

Por: Karen Vidaleti

() comentários

Arquiteto é um dos responsáveis pelo escritório equatoriano, que trabalha com o conceito “Hacer con pouco”

No próximo dia 17, a IMED e a ela. Escola Livre de Arquitetura recebem o arquiteto David Barragán para o evento “Bienvenido, Al Borde”, que acontecerá a partir das 19h, no teatro do Campus Porto Alegre. Um dos responsáveis pelo escritório equatoriano Al Borde - ao lado de Pascual Gangotena, Marialuisa Borja e Esteban Benavides - , Barragán irá compartilhar detalhes do conceito “Hacer con poco”, que orienta o trabalho do grupo fundado há cerca de 12 anos. O evento realizado pela ela., com o apoio da IMED, marcará o encerramento do ano da escola.

Al Borde é reconhecido por sua habilidade de encontrar na escassez uma resposta estética e de empoderamento social. Para Al Borde, a força do projeto mora na posterior autonomia de seus usuários. Por isso, o processo de desenho e a tomada de decisões se baseiam na participação da comunidade em todas as fases de planejamento e construção. Seus projetos já integraram exposições emblemáticas, como “Pense global, construa social! Arquitetura para um mundo melhor” (Viena, 2014) e “Reporting from the Front”, na Bienal de Arquitetura de Veneza (2016). O conceito que norteia o trabalho do Al Borde também inspirou o premiado documentário "Hacer mucho con poco".

Um dos projetos desenvolvidos pelo AlBorde

 

Fundadora da ela., a arquiteta Luciana Marson Fonseca considera que o trabalho do Al Borde vem, com o mínimo de investimento, reprogramando o mercado, ao criar uma arquitetura mais humana com relação a um contexto que respeita a cultura e a materialidade do local. Durante o evento, que promete um bate-papo bastante informal, David irá relatar como construir um projeto dentro dessa lógica de pensamento projetual.

“O Al Borde traz uma maneira de se relacionar, tanto na prática quanto na educação, que é muito promissora, alinhada ao século 21, criativa e sustentável economicamente. (...) Todo esse evento, que vai finalizar o ano da Escola Livre de Arquitetura, trata do aprendizado como experiência, do aprendizado como vivência, um aprendizado mais dedo no pulso", comenta a Luciana.

A abertura do evento ficará a cargo de Inês Martina Lersch, integrante do Cidade em Projeto - Laboratório de ensino, pesquisa e extensão (CPlab) da Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e uma das coordenadoras do projeto de extensão Práticas Urbanas Emergentes, que, desde 2018, desenvolve trabalhos dentro do conceito de autoconstrução e assistência técnica. Também na programação do evento está o pré-lançamento de livro da Goma Oficina, coletivo paulista de arquitetos e artistas criado em 2010.

Inscrições e mais informações sobre o evento estão disponíveis em www.elaescolalivre.com

 

Sobre a ela. Escola Livre de Arquitetura

A ela. surgiu a partir da ação de um grupo de arquitetos-professores sensíveis à condição do Ensino Superior no Brasil. Em sua essência, propõe repensar o próprio fazer do arquiteto urbanista. Conta com três laboratórios: o Fabrica, que trabalha com a lógica de fazer o máximo com o mínimo; o R.U.A. (refletir urbanidades na ação), que promove ações urbanas que possam gerar estranheza ou se conectar a projetos maiores; e Tecnologias Sensíveis, centrado em trabalhar as novas tecnologias de forma mais humana. A ela. conta com uma base no quarto andar da IMED Campus Porto Alegre e mantêm com a instituição uma relação de protocooperação, o que significa que se traduz em benefícios para todos os envolvidos. Para conhecer mais, acesse www.elaescolalivre.com.

Galeria de Imagens
comentários sobre esta Notícia