Comunicação

Notícias

VOLTAR
17/10/2019
Aperfeiçoamento de conhecimento técnico por meio de visitas de estudos

Por: Francine Tiecher

() comentários

Acadêmicos de Arquitetura e Urbanismo e Engenharias observam na prática de mercado a aplicação dos conceitos estudados

 

Os Cursos de Arquitetura e Urbanismo e Engenharias da IMED propõem, em todas as disciplinas, o contato com a prática real de mercado, por meio de atividades interdisciplinares e visitas técnicas, oportunizando aos seus futuros profissionais uma formação mais completa, com foco na visão generalista e solução de problemas reais.

Nesse sentido, buscando aproximar os estudantes da prática profissional, na última semana, duas turmas da graduação estiveram envolvidas em uma viagem de estudos, onde puderam aperfeiçoar seu conhecimento técnico em sistemas de construção metálica de cobertura para grandes vãos em obras de grande porte.

Acompanhados pelas professoras Me. Marinês Silvani Novello e Me. Patrícia Dalla Lana Michel, os alunos tiveram contato com a realidade das empresas GLP Gravataí (Obra em Estrutura metálica - Cachoerinha/RS), Esmara (Fábrica de Estruturas de madeira laminada e colada – Viamão/RS), Hotel Vila Ventura Ecoresort (Construções em madeira laminada e colada e madeira roliça - Viamão/RS) e o Laboratório de Estruturas LEME/UFRGS (Porto Alegre/RS).

Os acadêmicos tiveram oportunidade de verificar in loco as fases que devem ser monitoradas no canteiro de obras para atender o prazo dos clientes com recursos a um custo dentro do orçado e planejado. Foram apresentadas as dificuldades de gerenciamento de um canteiro de uma obra de grande porte como a GLP com várias empresas atuando em diferentes frentes, todas com um objetivo comum: entregar a obra no prazo e no custo planejado e dentro dos padrões de qualidade estabelecidos nas normas técnicas e acordadas em contrato com o cliente.

Os Engenheiros Antônio e Emerson das Empresas de Engenharia Augusto Coelho e Dalle Mole Estruturas metálicas Ltda, explicaram para o grupo de alunos como foram executados os processos construtivos de estrutura metálica treliçada e terçamento em perfis galvanizados, pintura intumescente para proteção contra fogo em estruturas de aço, juntas de dilatação de piso, sistemas de incêndio, pisos para áreas de trafego pesado e leve, sistemas de certificação Leed e de sustentabilidade (reaproveitamento de água da chuva, uso de sistemas de iluminação zenital e de ventilação natural para redução de energia elétrica), além das práticas de registro dos acontecimentos diários no canteiro de obras e controle de qualidade de cada prática construtiva, sempre levando em conta os requisitos e critérios para garantir a segurança do trabalhador durante a jornada de trabalho.

Na oportunidade, eles destacaram também a importância de projetar e dimensionar a estrutura com as cargas adequadas principalmente quando são previstas instalações de cargas futuras como de sistemas de energia fotovoltaica que era o caso da obra em questão.

Durante o roteiro das visitas, houve o contato com o processo de fabricação de estruturas de ladeira laminada e colada da Empresa Esmara, com o Engenheiro Civil Andreas Hosch, por meio de verificação de imagens de obras realizadas com diferentes estilos e modelos arquitetônicos.

Além disso, os acadêmicos estiveram no Hotel Vila Ventura Ecoresort em Viamão, onde Samuel da Silveira, juntamente com o Engenheiro Andreas apresentaram as coberturas com madeira laminada e colada e roliça para diferentes formatos de telhados utilizados no local. Os estudantes puderam conhecer as diferentes partes e funções do hotel, identificando uma disparidade de modelos estruturais e técnicas de construção incluindo premissas de sustentabilidade.

Já na visita aos Laboratórios de Ensaios de Estruturas da UFRGS - LEME no Campus do Vale, acompanhados pelo professor Fontes e equipe de Técnicos do laboratório, os alunos tiveram a possibilidade de verificar diferentes equipamentos e técnicas para ensaios estruturais e de revestimentos com capacidades elevadas, equipamentos para ensaios de proteção contra incêndio em estruturas, sala de ensaios de corrosão e de câmara úmida, dentre outras.

Marinês destaca que a visita foi de grande valia para a turma de acadêmicos, uma vez que puderam evidenciar sistemas estruturais diferentes e práticas construtivas e de gestão de campo não comuns em obras convencionais. “O conhecimento adquirido complementa o estudado em sala de aula, amplia o conhecimento do acadêmico de modo a estar mais preparado para atura no mercado de trabalho. Reforça a importância de seguir os padrões normativos e da responsabilidade quanto ao controle necessário durante o gerenciamento de um projeto para evitar futuras falhas e dificuldades de entrega de um empreendimento da construção civil”, frisa a docente.

Galeria de Imagens
comentários sobre esta Notícia